Por coagir testemunha, sócio do advogado e caixa de Bernardo vai em cana

Conforme os dias passam e as investigações avançam, a situação de Paulo Bernardo só consegue piorar. Apesar do discurso pseudo-moralista de Gleisi Hoffmann, sua esposa, as evidências contra Bernardo levam a crer que todo o Esquema Consist era uma máfia perigosa, não apenas um grupinho que praticava desvios milionários.

Na última quinta-feira, 11, a Polícia Federal prendeu Marcelo Maran, sócio do advogado Guilherme Gonçalves, o ‘contador’ de Paulo Bernardo no esquema e também advogado de campanha da senadora Gleisi. Grande parte do dinheiro desviado era usado para pagar despesas pessoais de Paulo e Gleisi.

Caso o sócio Maran resolver assinar um acordo de delação, serão ainda mais provas contra Bernardo e Gleisi, de modo que a prisão de ambos torna-se uma realidade. A senadora, para não variar, nem sequer comenta o caso.

 

Anúncios

Um comentário sobre “Por coagir testemunha, sócio do advogado e caixa de Bernardo vai em cana

  1. O Brasil só vai ser um Brasil justo quando a justiça seguir o juiz Sérgio moro colocar esses ladrões na cadeia,mas não é só prender não é fazer eles devolvem tudo que roubaram.vivemos em um país rico e não temos saúde , educação segurança,moradia e temos uma péssima qualidade de vida e o dinheiro do país circulando nas contas dos políticos, bancando as mordomias dessa ruma de bosta que se diz representantes do povo . mas um dia a justiça vai tirar a venda dos olhos de seu símbolo é enxergar tudo o que o povo já enxergam a muito tempo .sr.juiz Sérgio moro o Brasil estar com o senhor é clama por justiça,que ela funcione também para os políticos porque o que falta no Brasil sobra no bolso deles.

Deixe uma resposta