Gestão Temer estima ter “despetizado” 60% das instituições públicas

Cortes, exonerações e ministérios fechados ou realocados, tudo isso faz parte de uma medida adotada por Michel Temer desde que ele assumiu o governo. A instrução passada para seus ministros, desde o princípio, foi a de cortar o máximo possível de sabotadores e de cargos dispensáveis. E aconteceu mesmo.

No mês passado, mais de 100 petistas comissionados foram removidos do Ministério do Planejamento, outros 80 foram tirados do Ministério da Cultura, sem contar as dezenas de garçons do Palácio do Planalto, inexplicáveis sob qualquer aspecto.

A própria Dilma, antes de ser afastada, exonerou todos os seus ministros, o que apenas facilitou o trabalho de Temer. No entanto, o presidente interino tem sido muito criticado por recriar ministérios para atender a chantagem política de alguns partidos que querem alimentar suas boquinhas em troca de votos pelo impeachment, como é o caso do Solidariedade.

Anúncios

2 comentários sobre “Gestão Temer estima ter “despetizado” 60% das instituições públicas

  1. Esse é o caminho: quanto mais Temer chutar a bunda dessas vagabundos que vivem às nossas custas, mais terá nosso apoio. É por isso que a petralhada anda possessa. Mas as arruaças vão diminuir, até acabar: a fonte ($$$) está secando.

Deixe uma resposta