Censura sobre bonecos infláveis: Janot insiste e diz que pode ter “consequência jurídica”

No mês passado, Janot e Lewandowski mostraram exagerada irritação com os bonecos infláveis fazendo referências negativas a eles, e por isso chegaram a mandar “investigar” os autores, alegando danos a imagem. Muitos entenderam isso como tentativa de censura.

O procurador-geral da República, no entanto, continua incomodado. Para ele o boneco configura “uso negativo” de sua imagem.

“Tinha uma palavra que era pejorativamente forte. O ‘Petralha’. Se eu sou petralha, eu tenho lado na investigação, eu prevarico, eu defendo determinadas pessoas e acuso indevidamente outras. Não é a questão do boneco em si. Você colocar no boneco, que é uma forma de manifestação positiva etc. Agora, é a colocação escrita no boneco que é pejorativa e que, ao meu ver, imputa, no mínimo, prevaricação. O boneco em si, eu morri de rir. Agora, chamar de petralha e fazer essa imputação de crime, isso tem consequência jurídica”, disse Janot.

 

Anúncios

Deixe uma resposta