Recuo de Dilma na narrativa “do golpe” vai piorar ainda mais sua imagem

As recentes notícias apontam que Dilma teria concordado nesta quarta-feira (10) em abandonar o uso da narrativa “do golpe”, utilizada como propaganda bate-estaca sempre que ela e seu partido se referem ao processo legal de impeachment.

A carta que ela está escrevendo – há meses – viria sem o uso do termo “golpe”. Outras fontes dizem que ela até mesmo deixaria de chamar os manifestantes democráticos de coxinhas.

O maior problema é que o truque do recuo pode não dar certo, uma vez que ela e seus aliados bolivarianos utilizaram a narrativa por tantas vezes seguidas que tudo parecerá apenas cinismo oportunista.

Por exemplo, algum deputado republicano poderá dizer que Dilma estaria sendo cínica de recuar unicamente para tentar capturar votos, mesmo depois de ter ofendido todos os que se colocaram em seu caminho por meses seguidos.

A tendência é que o recuo de Dilma na narrativa “do golpe” funcione como mais um tiro no pé da petista.

Anúncios

4 comentários sobre “Recuo de Dilma na narrativa “do golpe” vai piorar ainda mais sua imagem

  1. Com certeza ela demonstra que não tem limites para falsidade. Ficou uns 4 meses batendo na tela de que o impeachment é golpe, juntamente com seus aliados. No senado era a bancada da chupeta repetindo o tempo todo, é golpe. Agora a própria bancada junto com ela resolvem tirar a pronuncia do golpe da carta. Isso sim é golpe.

  2. Penso no tamanha da sua coragem e dizer que não teve pedaladas fiscais. Uma presidente soberba, hospedava em hotéis 5 Estrela. Levava uma comitiva de dar inveja a qulquer cheik. Esbanja o dinheiro público como se o BRASIL fosse dela. Não fez nada por nós.
    tudo era pra manter o partido com soberania Com seus súditos. …foi eleita . Mas não traz por merecer.

Deixe uma resposta