Indiciado no Conselho de Ética, Jean Wyllys se cala sobre processo

Desde que foi indiciado no Conselho de Ética da Câmara por quebra de decoro parlamentar, Jean Wyllys não tocou no assunto e sequer se manifestou sobre o caso. Fingindo não saber do processo, o parlamentar do PSOL não se manifesta sobre os processos que sofre.

O deputado foi processado por ter associado os nomes dos deputados Eduardo Bolsonaro (PSC-SP), Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e Pr. Marco Feliciano (PSC-SP) ao atentado em uma boate gay em Orlando, nos Estados Unidos. O post difamatório foi feito em seu perfil no Facebook. O deputado afirmou que as mortes daquelas 50 pessoas era consequência do discurso conservador e cristão, ignorando que o autor do massacre era um radical muçulmano filiado ao Partido Democrata, que é de esquerda.

O deputado também não se manifestou quando foi condenado por ter chamado manifestantes pró-impeachment de bandidos, em processo movido pela procuradora Beatriz Kicis. Em suas páginas, ele se limita a comentar vitórias e atacar opositores. No processo por quebra de decoro que é movido pelo PSC, o deputado pode perder o mandato de deputado, uma vez que usou uma informação mentirosa e caluniosa que pode ser repetida por seus seguidores.

Anúncios

3 comentários sobre “Indiciado no Conselho de Ética, Jean Wyllys se cala sobre processo

Deixe uma resposta