Dilma arregou e retirou narrativa do “golpe” de sua carta

Na última quarta-feira, 10, logo após o Senado ter aprovado todo o processo e tornado Dilma Rousseff ré no impeachment, a presidente afastada – e agora julgada – fez um acordo com senadores aliados para remover a palavra ‘golpe’ da carta que pretendem divulgar nos próximos dias.

Dilma alegou que pretendia manter a palavra, mas entendeu junto aos senadores aliados que atacar os parlamentares só iria fazer com que perdesse ainda mais votos. A presidente, que no dia 12 de maio teve apenas 22 votos em seu favor, desta vez recebeu um a menos. Entretanto, seus opositores subiram de 55 para 59 votos, cinco votos a mais que o necessário para concluir o processo e retirar Dilma definitivamente do governo.

Detalhes já revelados apontam para o fato de que Dilma pretende dizer que “seu partido é o Brasil”, além de admitir erros políticos cometidos e reafirmar que apoia a Operação Lava-Jato, muito embora seu aliado Lula esteja fazendo de tudo para atacar os investigadores da força-tarefa.

Anúncios

Um comentário sobre “Dilma arregou e retirou narrativa do “golpe” de sua carta

Deixe uma resposta