Seletivo, Lindbergh quer sanções somente para adversários do PT delatados por Odebrecht

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) diz que pretende exigir a renúncia do ministro das Relações Exteriores José Serra. Para o petista, um cidadão cujo nome apareceu em uma delação não tem condições de continuar à frente do cargo. Segundo a Veja, José Serra foi citado por Marcelo Odebrecht por ter recebido R$ 23 milhões na campanha de 2010, quando foi derrotado por Dilma Rousseff.

A questão é que a delação não trata só de José Serra – Odebrecht cita ainda a presidente Dilma Rousseff. Além dos R$ 10 milhões para Dilma em 2014, Odebrecht ainda repassou valores para o PT ao longo dos últimos doze anos. E isso não parece incomodar o senador petista. O senador age com seletividade.

Não só José Serra apareceu em delações: o próprio senador Lindbergh é citado em várias delações, incluindo a delação de Otávio Azevedo – proprietário da empreiteira Andrade Gutierrez. Além do envolvimento no Petrolão, Lindbergh também responde por fraudes administrativas e desvios de recursos que teriam sido praticados durante sua gestão na prefeitura de Nova Iguaçu. Mas o senador não pretende renunciar, ou pedir a renúncia dos colegas petistas envolvidos em corrupção. Ele quer que as punições sejam dirigidas apenas aos partidários de Michel Temer.

Anúncios

Um comentário sobre “Seletivo, Lindbergh quer sanções somente para adversários do PT delatados por Odebrecht

Deixe uma resposta