PT apóia Dilma discretamente, mas candidatos fogem dela mais que da peste 

Apesar daquilo que os dirigentes do partido dizem em público, alegando que continuam ao lado de Dilma, a cúpula do PT já admite que está fadigada e que as chances de a presidente voltar ao cargo são nulas. Mais do que isso, há quem fuja dela como o diabo foge da cruz.

Segundo Catia Seabra, da Folha de São Paulo, um dos dirigentes do partido teria dito que ninguém acredita em qualquer mobilização capaz de trazer Dilma de volta. Dirigentes municipais e candidatos querem evitar que a presidente apareça nas campanhas, pois não desejam ter sua imagem relacionada à cúpula nacional.

Em verdade, o partido está desmoronando. Há pelo menos 26 parlamentares que já anunciaram, com aval de Tarso Genro, que pretendem se desfiliar do PT assim que as eleições deste ano passarem. Na semana passada, durante comício em Aracaju, Sergipe, candidatos locais escapuliram para não aparecer ao lado da petista.

Em São Paulo, até mesmo Fernando Haddad, que foi ministro de Dilma, prefere que ela não apareça durante sua campanha. O candidato a reeleição, diga-se, está em maus lençóis. Recentemente virou réu em um processo civil e tem sofrido duros golpes da oposição, além disso, as pesquisas o colocam em terceiro e quarto lugar.

Advertisements
Anúncios

Deixe uma resposta