Defesa de Lula quis impedir juiz de atuar em denúncia sobre compra de silêncio

Mais uma ironia do destino acabou servindo para que Lula virasse réu na Lava-Jato.

A defesa do ex-presidente fez todo o esforço possível no ano passado para que a Operação Lava-Jato fosse desmembrada conforme a jurisdição nas quais os supostos crimes aconteceram. A estratégia, no caso, era tirar das mãos de Sérgio Moro, em Curitiba, o controle da força-tarefa, possivelmente com o intuito de tentar a sorte com outros juízes. Só que a sorte não ajudou.

O caso contra Lula, Delcídio, Bumlai e mais quatro acusados acabou ficando aos cuidados do juiz federal Ricardo Leite, em Brasília, porque o crime aconteceu lá. A defesa de Lula, novamente, tentou trocar de juiz, alegando que o caso foi parar nas mãos de Ricardo “por engano”, uma vez que a 10ª Vara é especializada em crimes de lavagem de dinheiro. Contudo, só há duas Varas em Brasília para estes casos, e graças aos esforços da defesa de Lula o seu processo quanto a este crime teria que permanecer lá.

Com a aceitação por parte do juiz, foi realizado um novo sorteio e o caso acabou voltando para suas mãos. No dia 29 ele aceitou a denúncia, tornando réus todos os 7 acusados, o que inclui o ex-presidente Luma e o ex-senador Delcídio.

Ricardo Leite já atuou em outros casos importantes, como a Operação Zelotes, como juiz substituto. Na ocasião, ele chegou a acusar o Ministério Público do Distrito Federal por supostamente atuar em defesa do Partido dos Trabalhadores.

Anúncios

2 comentários sobre “Defesa de Lula quis impedir juiz de atuar em denúncia sobre compra de silêncio

  1. Que bom ter luz no fim do túnel ! Saber que a justiça brasileira mesmo que manca e muitas vezes surda e muda nos dão ares de boa saúde mental e física ! Pelo menos deves en quando !

Deixe uma resposta