Juízes defendem Moro e lembram que menos de 4% de suas ações foram reformadas

A AJUFE, Associação dos Juízes Federais do Brasil, reagiu negativamente às acusações de Lula em seu recurso contra Sérgio Moro, enviado a Comissão de Direitos Humanos da ONU. Para a entidade, acusar Moro de agir arbitrariamente é completamente fora da realidade.

“O sistema processual brasileiro garante três instâncias recursais e, até o momento, menos de 4% das decisões do juiz Sérgio Moro foram reformadas”, diz a AJUFE, em nota.

A informação divulgada pelos magistrados derruba totalmente a tese petista. No recurso de Lula, é dito que os alvos da Operação Lava-Jato não têm direito a habeas corpus, o que foi considerado de um cinismo absurdo, tendo em vista que Paulo Bernardo foi solto em decisão arbitrária pelo ministro Dias Toffoli recentemente. Os magistrados, mais uma vez, lembram que isso é mentira, pois todas as decisões de Moro podem ser contestadas no âmbito do tRF da 4ª Região, que mantém jurisdição em Curitiba.

A Associação declarou que, além de prezar pelo funcionamento das instituições, tem total confiança na capacidade técnica e na isenção ética do juiz federal Sérgio Moro, pois reconhecem que ele vem trabalhando dentro das leis e normas regimentais, sempre procurando respeitar o bom andamento das coisas.

 

Anúncios

Deixe uma resposta