Em discurso histérico, Dilma reclama por ser vista como “fria e histérica”

A presidente afastada Dilma Rousseff está cada vez mais se valendo de uma narrativa vitimista. Em entrevista à revista Time, alegou que o processo legal de impeachment é “misógino”. Também reclamou que estão tentando pintá-la como “uma pessoa fria, dura e insensível”. Aproveitou para lembrar que as pessoas diziam que ela era “histérica”.

Dilma afirmou: “Misógino, de fato. O fato de uma mulher ter se tornado a primeira presidente da República dá origem a uma avaliação de mulheres que é muito comum, muito estereotipada. Por um lado, as mulheres são histéricas e, quando elas não são histéricas, são insensíveis, frias e sem coração. Eu fui pintada como uma pessoa fria, dura e insensível em um lado. E, por outro lado, fui pintada como uma pessoa histérica”.

Os argumentos de Dilma se esfacelam em contato com a realidade, haja vista que mulheres como Ana Amélia, Simone Tebet e Janaína Paschoal tem adquirido papel de protagonismo no processo de impeachment. Dilma também não explicou como uma alegação tão absurda com a dela poderia ser classificada como algo diferente de histeria, a não ser que fosse má fé.

Ainda em ritmo de discurso histérico, Dilma ainda afirmou que “o que está acontecendo (no Brasil) não é um golpe militar, mas é um golpe parlamentar”. Mas ela não explicou como existiria um golpe parlamentar se todo o processo está plenamente validado por um STF quase todo escolhido por ela e seu antecessor, Lula.

Advertisements
Anúncios

Deixe uma resposta