Advogado que grampeou Moro ganha liminar de Lewandowski

Mais uma decisão de Ricardo Lewandowski, atual presidente de Supremo Tribunal Federal, levanta suspeitas sobre a imparcialidade da Corte e de seus ministros. Desta vez, em outra decisão monocromática e contrária ao colegiado, o Ministro Lewandowski resolveu suspender a audiência de cumprimento da pena de Roberto Bertholdo.

Bertholdo é um advogado-lobista condenado por ter grampeado o juiz Sérgio Moro ilegalmente. Ele foi condenado em segunda instância e, de acordo com a decisão tomada no início do ano pelo STF, deveria cumprir sua pena enquanto recorre dela na Suprema Corte.

Quando Sérgio Moro ainda era titular da 2ª Vara Federal de Curitiba, Bertholdo colocou grampos no magistrado. O advogado, que é ligado ao ex-deputado José Borba – citado no Mensalão – acusou, na época, Alberto Youssef e José Janene de serem os mandantes do grampo.

Advertisements
Anúncios

7 comentários sobre “Advogado que grampeou Moro ganha liminar de Lewandowski

    1. Essa doeu. Pelo nível do texto, até imagino que foi mais distração do por falta de conhecimento. Porque trocar monocrática por monocromática é de doer.

  1. O Poder Judiciário tem que ser independente de Partidos e Político .Sigam como  exemplo a Academia Brasileira de Letras, cujos membros são nomeados pela própria Academia. Assim,  nenhum  JUIZ   fica devendo favores a Politicos e seus Partidos.

  2. Sou uma simples ignorante mas, gostaria de saber prq no supremo tribunal não se usa o concurso de conhecimento, titulos e imparcialidade politica pra compor sua mesa.

Deixe uma resposta