Venezuela: Ditador obriga cidadãos a trabalharem na agricultura para ‘combater a crise’, diz Anistia Internacional

Sob o pretexto de combater a grave crise alimentícia vivida pela Venezuela, o ditador Nicolás Maduro assinou um decreto que obriga cidadãos a trabalharem no campo, em tarefas de plantio e colheita. A organização Anistia Internacional (AI) considera que a medida, além de ferir os direitos humanos e ser comparável ao trabalho escravo, é também completamente inútil.

Erika Guevara-Rosas, diretora da AI para as Américas, declarou que “tentar abordar a severa falta de alimentos na Venezuela forçando o povo a trabalhar no campo ‘é como tentar curar uma perna quebrada com um curativo.” 

O decreto foi publicado oficialmente e estabelece que os trabalhadores de empresas públicas e privadas podem ser convocados, a qualquer momento, para trabalhar em organizações estatais “especializadas” na produção de alimentos.

Anúncios

Deixe uma resposta