Ministro da Saúde exonera 73 apadrinhados do PT

Após a exoneração de mais de 80 apadrinhados petistas no Ministério da Cultura, e depois de mais de 100 demissões no Ministério do Planejamento, agora é a vez do Ministério da Saúde ficar mais enxuto. A lista, que contem 73 exonerações, foi publicada hoje no Diário Oficial da União.

Como nos outros casos, os exonerados não eram servidores concursados, mas comissionados petistas, pessoas que foram indicadas aos seus cargos durante a gestão de Lula e Dilma, muitas vezes sem que houvesse a necessidade dos cargos existirem. O plano de Temer une o útil ao agradável, já que essas exonerações representam o enxugamento da máquina pública, gerando uma enorme economia, e ao mesmo tempo também representam um governo que quer se livrar de possíveis sabotadores do antigo governo.

É importante observar que estas demissões não afetam em nada o atendimento ao público, já que em sua maioria eram cargos administrativos sem qualquer relevância prática. Muitos postos foram inclusive criados pelo governo petista apenas para indicar afilhados políticos, o que é infelizmente um costume no país inteiro.

Advertisements
Anúncios

2 comentários sobre “Ministro da Saúde exonera 73 apadrinhados do PT

  1. Vamos passar o Brasil a limpo, fora todos apadrinhados, fora todos corruptos, fora todas as mordomias dos políticos. Vamos punir e fazer todos os corruptos do mais alto escalão até ao mais baixo devolver nosso dinheiro.

  2. Está no caminho certo, esperamos que não seja uma troca de cadeiras. Precisamos diminuir e muito a máquina pública, exugamento do estado é urgente. Esperamos cortes no número de deputados, senadores, acabar com vices, acabar com todo tipo de mordomia ( carros, motoristas, serviçais em geral, passagens, plano de saúde,etc) pagos pelo cidadão comum. Basta!!!!

Deixe uma resposta