“Dono” do sítio de Atibaia não comprova renda para bancar compra e reforma de R$ 1,7 mi

O empresário Fernando Bittar, que alega ser o proprietário do sítio em Atibaia, no interior de São Paulo, não possui renda comprovada para bancar a compra do local e tampouco a obra de quase R$ 2 milhões. Ao menos é o que aponta o laudo da Polícia Federal sobre o caso.

O sítio Santa Barbara é centro das investigações contra o ex-presidente Lula. Até o momento, a polícia encontrou evidências de sobra no local para atribuir a propriedade do sítio ao petista, mas ele nega veementemente. A compra do sítio, que se deu por meios ilegais, bem como sua reforma, pode perfeitamente resultar na prisão do ex-presidente tão logo as investigações sejam concluídas.

Fernando Bittar, apesar de aparentemente estar tentando salvar o ex-presidente, acabará indo para a cadeia em seu lugar, já que se ficar comprovada a fraude ele pode ser preso por obstrução da justiça e falsidade ideológica. Por outro lado, se ficar comprovado que o sítio é dele, sua renda não condiz com os valores e isso resultará em sua prisão por lavagem de dinheiro ou, no mínimo, por evasão de divisas.

Anúncios

3 comentários sobre ““Dono” do sítio de Atibaia não comprova renda para bancar compra e reforma de R$ 1,7 mi

  1. Ou seja se ficar o bicho come se correr o bicho pega. Tá na cara que esse tal de Bitar quer livrar a cara do molusco, mas é muito simples, quem fez a reforma recebeu pelo serviço e recebeu de quem e qual o valor. Se é de Bitar deverá constar da declaração do I de Renda, quando comprou e de quem comprou e o valor declarado. E a reforma é compatível com seu salário? Pra PF é simples descobrir esses atalhos que o Bitar está querendo jogar pra salvar o safado do Lula. Pronto os dois na cadeia.

Deixe uma resposta