Dilma mente de novo ao prometer plebiscito que não pode entregar

Em entrevista dada a revista Time, dos Estados Unidos, a presidente afastada Dilma Rousseff mentiu, mais uma vez, ao dizer que convocará um plebiscito para efetuar uma reforma política, caso volte ao poder. A despeito da quase impossibilidade de retorno, o que chamou atenção foi o fato de que Dilma, mesmo como presidente em exercício, não teria poder de convocar plebiscito a seu bel prazer.

“Estou convicta de que posso vencer”, disse a petista. Em seguida, promete que convocará um plebiscito. Críticos lembraram diante de tais declarações que o PT é alinhado com o PSUV, partido do ditador Nicolás Maduro, da Venezuela. Eles lembraram também que governo bolivarianos sempre se recusaram a sair do poder e que utilizam-se de qualquer artifício para isso.

Maduro, por sua vez, fez tudo contra o plebiscito que a oposição queria convocar no país vizinho. E é importante recordar que o PT é justamente o partido que, em 2005, ignorou totalmente o referendo das armas, no qual a maioria votou contra o desarmamento.

A verdade é que Dilma está prometendo algo que simplesmente não poderá cumprir, até porque suas chances de retornar ao governo são quase nulas. O Senado Federal já confirmou que tem, até o momento, entre 60 e 70 votos a favor do impeachment, o que é muito acima do necessário para afastar Dilma definitivamente.

Advertisements
Anúncios

Deixe uma resposta