Telmário Mota (PDT) é suspeito de espancar garota de 19 anos que seria sua amante

Na virada de 2015 para 2016, uma jovem universitária procurou a Delegacia da Mulher em Boa Vista, capital de Roraima. Ela denunciou ter sido espancada por um homem com chutes e socos até desmaiar. Seu agressor, segundo a garota, era Telmário Mota, do PDT, atualmente Senador da República.

A universitária Maria Aparecida Nery de Melo alegou, no boletim de ocorrência registrado, que vivia com Mota de forma marital, como um casal. A delegada Verlânia Silva de Assis, que ficou com o caso, informou em entrevista que as lesões foram todas comprovadas mediante exame de corpo de delito, que apontou lesões graves na cabeça, boca, região dorsal, orelha esquerda e joelhos. “É complicado você imaginar que alguém se lesionaria para prejudicar alguém”, disse a delegada.

Telmário Mota é aliado de Dilma e Lula, foi um dos 22 senadores que votou contra a abertura do processo de impeachment. Em nota, ele negou ter qualquer relacionamento com Maria e também negou a agressão. Em uma manobra que muitos consideram pura hipocrisia, o Senador pediu a “agilização” de “todos os projetos de lei e outras proposições que digam respeito ao combate à violência contra a mulher e coloque na cadeia os agressores valentões”.

Segundo a Folha de São Paulo, uma gravação feita na época da denúncia mostra a jovem com marcas roxas no braço, pescoço e orelha, com claros sinais de agressão.

Anúncios

Deixe uma resposta