PT investe na guerrilha virtual, mas militância desanima

Ao que indicam os números, o Partido dos Trabalhadores está definhando. As desfiliações vem crescendo desde o ano passado e atingiram números recordes nos últimos meses. O partido, já com o seu financeiro em frangalhos, luta para sobreviver diante de uma quase inevitável queda. A verdade é que tudo leva a crer que o PT terá seu fim em breve.

Petistas já reconhecem que as eleições de outubro serão um fracasso para eles, um revés histórico. Apesar de estarem investindo pesadamente na guerrilha virtual, os números não ajudam. Enquanto páginas petistas na internet caem, páginas anti-petistas crescem. Não é a toa que cerca de 26 deputados petistas, já no mês de abril, cogitaram a desfiliação em massa do partido assim que a eleição deste ano passar. E pior: eles têm o aval de ninguém menos do que o ex-ministro Tarso Genro.

Outra que anunciou, na mesma leva, que pretende desembarcar do partido, é a deputada federal Maria do Rosário, que também já foi ministra. E a debandada começou já no ano passado, quando a revista Istoé destacou a desfiliação de mais de 100 prefeitos petistas e cerca de outros 300 prefeitos e vereadores que viriam a abandonar a legenda em breve, aproveitando a janela partidária para concorrer nessas eleições já em outros partidos.

Anúncios

Deixe uma resposta