Dilma se diz vítima de “machismo” – outra vez – por impeachment e vira piada

Em uma postura considerada arrogante por muitos, Dilma Rousseff se recusa a reconhecer seus erros enquanto presidente e insiste em chamar impeachment – legalmente previsto – de golpe. Desta vez, novamente, ela culpa um suposto “surto de misoginia”, alegando que milhões de brasileiros e brasileiras a querem fora porque ela é mulher. Simples assim.

Alguns críticos afirmam que Dilma está desesperada não apenas com a saída do poder, mas com a iminente possibilidade de prisão. Uma vez que não tenha foro privilegiado, os casos de corrupção envolvendo a presidente afastada cairão nas mãos de Sérgio Moro, o juiz federal que os petistas temem por sua determinação.

Na semana passada, fontes ligadas a Dilma informaram que ela pensa em sair do país para “esperar a poeira baixar”, mas muitos afirmaram que ela fará isso para escapar da Justiça. O que é verdade ainda não dá para saber, existem muitas especulações, mas até o momento já é possível acertar que a petista teme justamente o fato de que este impeachment está juridicamente fundamentado.

 

Anúncios

Deixe uma resposta