Segundo delator, Berzoini cobrou 1% de propina em contratos com OAS

Mais um grande nome do Partido dos Trabalhadores foi implicado no Petrolão. Segundo delação de Flávio Gomes Machado Filho, ex-executivo da empreiteira Andrade Gutierrez, o petista Ricardo Berzoini cobrou propina de 1% ao partido “em todo e qualquer contrato” da empreiteira Andrade Gutierrez com o governo federal. Berzoini é ex-ministro dos governos Lula e Dilma. Ainda segundo o delator, a cobrança da propina, aconteceu durante uma reunião na sede da empreiteira em São Paulo, em 2008.

“(…) participaram pela Andrade, Otávio e eu; pelo Partido dos Trabalhadores, o presidente Berzoini, o João Vaccari e o Paulo Ferreira [tesoureiro do PT na ocasião]. Nesta reunião, o presidente do PT, à época, Ricardo Berzoini, fez essa colocação que gostaria que todo e qualquer contrato da Andrade Gutierrez junto ao governo federal tivesse o pagamento de vantagens indevidas no valor de 1%. Isso foi uma conversa entre eles, nós outros três ficamos praticamente calados, foi uma conversa muito desagradável”.

Flávio Gomes Machado responde pelos crimes de organização criminosa, corrupção ativa e lavagem de capitais. Os detalhes da delação do ex-executivo foram confirmados pelo depoimento de Otávio Marques Azevedo, ex-presidente da empreiteira. Berzoini ainda não se manifestou sobre o teor das acusações.

Anúncios

Deixe uma resposta