Petistas enfrentam depressão por perda de poder abusivo

Segundo o jornalista Vicente Nunes, do Correio Braziliense, “muitos integrantes do governo de Dilma Rousseff e do PT mergulharam na depressão”, pois “não estão conseguindo lidar com a perda do poder.”

Nunes diz: “Essas autoridades se acostumaram a ter um séquito de assessores para lhes estender o tapete, carregar malas, abrir as portas. Tinham forte exposição na mídia. Agora, estão no ostracismo, sem mordomias e com a grana curta. ‘Caíram na real’, diz um graduado técnico da Esplanada dos Ministérios, que nunca viu tanta arrogância por metro quadrado como nos últimos cinco anos da Era PT.”

O aparelhamento estatal dos tempos do PT tem sido considerado inédito na era da redemocratização, mas está em linha com o que foi praticado por Cristina Kirchner, na Argentina, como atualmente por Evo Morales, na Bolívia, Rafael Correa, no Equador, e especialmente Nicolas Maduro, na Venezuela.

Especialmente por tanto desejo de se esbaldar com a coisa pública, a saída dos partidos bolivarianos do Executivo é sempre um processo com base em muita resistência, além de diversas tentativas de “tudo ou nada” para manutenção no poder.

 

Advertisements
Anúncios

2 comentários sobre “Petistas enfrentam depressão por perda de poder abusivo

  1. Tudo que tem início tem fim, ou melhor, não é um fim, é uma mudança, uma transformação que sempre se espera pra melhor. A era PT passou. E agora roguemos aos Deuses, que como dizem, são brasileiros, que não amarelem na hora exata e façam a mudança logo que a gente não aguenta mais com tanta demora. Viu eixe, fio?

Deixe uma resposta