Dilma sairia do país após impeachment. Vergonha, medo ou ambos?

Dilma Rousseff, prestes a sofrer o impeachment por ter cometido crimes de responsabilidade fiscal, já reconhece que terá dificuldades após a sua saída do governo se tornar definitiva. Ela alega temer o fato de não poder mais andar pelas ruas ou ter uma “vida normal”. Mas e se houver algo além disso?

Algumas fontes alegam que a petista tem a intenção de sair do país “por um tempo” e “esperar a poeira baixar”, só que isso pode ser muito bem um tipo de truque para escapar da Justiça. Quando Dilma perder definitivamente seu mandato como presidente, ela não terá mais foro privilegiado, e aí será outra batalha contra a Justiça, mas dessa vez em vez de proteger seu mandato ela talvez tenha que proteger sua liberdade.

Se todas as acusações e provas que já se tem contra Dilma Rousseff forem levadas adiante, e se a lei fizer cumprir sua missão, a petista pode até ser presa, pois são inúmeros os crimes cometidos contra o erário público. Sem contar as pesadas multas que ela terá que pagar e o alto custo com advogados, uma vez que não terá mais a sua disposição nenhuma das mordomias de um presidente.

O PT já vinha sofrendo duras pancadas, mas as delações de João Santana e Mônica Moura na última semana foram um golpe definitivo. Já não há mais saída ou retorno. Apesar de ser absolutamente improvável, ainda que o Senado Federal não alcance a maioria de dois terços na votação final, o povo jamais aceitará Dilma de volta ao cargo.

Anúncios

Um comentário sobre “Dilma sairia do país após impeachment. Vergonha, medo ou ambos?

  1. Nenhum dos dois ela vai para a Venezuela ou pra Cuba, onde provavelmente esta todo o dinheiro do caixa 2 que ficou para ela e quero ver quem vai trazê-la de volta presa, em tempo sua família vai sair do País antes.

Deixe uma resposta