Dilma quer manutenção da doutrinação nas escolas

A presidente afastada Dilma Rousseff esteve em Aracaju, no Sergipe, para defender seu mandato nesta segunda-feira, 25, e aproveitou o espaço para criticar a iniciativa do projeto Escola Sem Partido.

O projeto, que está em discussão no momento, tem como finalidade a neutralidade no ensino escolar, evitando que professores ligados a movimentos a partidos de esquerda utilizem do espaço para manipular informações e induzir estudantes aos seus movimentos. A iniciativa surgiu a partir da constatação de que muitos profissionais da educação, intencionalmente, induzem seus alunos a aderirem aos partidos e movimentos dos quais fazem parte.

Dilma, em crítica ao projeto, disse que se trata de uma bandeira “ultraconservadora”, e defendeu que a partidarização do ensino é algo positivo. De fato, a maior parte dos profissionais que praticam esse tipo de doutrinação escolar são ligados a grupos de esquerda e ao Partido dos Trabalhadores. Inclusive livros autorizados pelo MEC possuem informações completamente partidárias e parciais sobre diversos assuntos, principalmente história e filosofia.

Os petistas têm razões bastante óbvias para se posicionarem contra o projeto, uma vez que eles são alguns dos beneficiados com esse sistema atual. No entanto,

comunista professora

Anúncios

2 comentários sobre “Dilma quer manutenção da doutrinação nas escolas

Deixe uma resposta