Com arrogância, Dilma rejeita participar da Olimpíada “em posição secundária”

Na tradição coronelista do “você sabe com quem está falando”, a presidente afastada assustou os brasileiros com sua arrogância ao afirmar, nesta segunda-feira (25), que não deve comparecer à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, no dia 5 de agosto, no Maracanã.

A entrevista foi dada à Rádio França Internacional, que questionou se Dilma compareceria ao evento. Ela disse que não pretende “participar da Olimpíada numa posição secundária”.

Dilma, todos seus antecessores e o atual presidente em exercício Michel Temer foram convidados para a cerimônia, mas mesmo antes de o convite ser oficializado, Dilma já havia dito que avaliaria se compareceria ou não. Sua decisão dependia, teria dito ela na época, de condições “que não a diminuam”.

Recentemente se noticiou que muitos líderes petistas estariam enfrentando depressão após perderem o poder abusivo. Fontes afirmaram que nunca se viu tanta arrogância como nos últimos cinco anos da gestão petista, relacionados especialmente ao período Dilma.

Advertisements
Anúncios

Deixe uma resposta