Tentativa de Kátia retornar à CNA revolta agricultores

Conforme mostra a Coluna Esplanada, a FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais) recebeu um manifesto intitulado “carta de Uberaba”, que revela a insatisfação do agronegócio com presidente afastada Dilma Rousseff.

Vários pecuaristas do país, concentrados na cidade do Triângulo Mineiro, dão endosso ao ofício enviado à FAEMG em repúdio às manobras supostamente feitas por Kátia Abreu tentando voltar à presidência da Confederação Nacional da Agricultura.

Há motivos para a preocupação dos agricultores e pecuaristas. Kátia Abreu tem demonstrado fidelidade ao projeto de poder totalitário de Dilma Rousseff e estaria querendo utilizar a CNA para solidificar o projeto bolivariano do PT. Por isso, a máquina da entidade seria utilizada para tentar recolocar Dilma de volta no poder.

Como se vê em ditaduras bolivarianas, costuma existir a associação entre governos ditatoriais e alguns líderes empresariais (incluindo do agronegócio), que atuam em oposição a outros líderes do mercado. Especificamente quanto ao agronegócio, as ditaduras estabelecidas costumam utilizar suas milícias para praticar atos de terrorismo, estupro e assassinato contra agricultores menores.

Advertisements
Anúncios

Deixe uma resposta