Gim Argello negocia delação com Justiça Federal do Paraná

O ex-senador Gim Argello, do PTB, que chegou a ser líder do partido no Senado e está preso desde abril, negociou hoje, quinta-feira (21), acordo de delação premiada com a Justiça Federal do Paraná. Argello era forte aliado de Dilma entre 2011 e 2014, tinha forte proximidade com a alta cúpula do Governo Federal.

As acusações contra Argello incluem tentativa de obstruir a CPI da Petrobrás, quando aceitou suborno para evitar que empreiteiros fossem convocados a depor na comissão. No entanto, o empreiteiro Ricardo Pessoa, dono da UTC, acabou o denunciando no ano passado, informando que Gim Argello recebeu pelo menos R$ 5 milhões de suas mãos para que ele não fosse convocado a depor.

O dinheiro recebido, segundo o empresário, foi usado pelo senador (na época) na tentativa infrutífera de se reeleger. No mês de abril o então ex-senador foi preso pela Operação Lava-Jato.

Anúncios

Deixe uma resposta