Lewandowski mantém grampos de Lula com Moro até análise de Teori

O presidente do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowski indeferiu pedido liminar da defesa do ex-presidente Lula que pede que as gravações de conversas entre ele e autoridades com foro especial não sejam utilizadas nas investigações e em eventual ação penal perante a 13ª Vara Federal de Curitiba. Lewandowski decidiu que os grampos devem ser mantidos sob guarda do juiz federal Sérgio Moro.

O ministro determinou ainda que os pedidos da defesa de Lula sejam analisados pelo ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato na Corte. Caberá a Teori analisar ao final do recesso, se o conteúdo das gravações pode ou não fazer parte das provas contra o ex-presidente Lula.

Ricardo Lewandowski está de plantão no STF durante o período de recesso da corte, e é o responsável pelas decisões durante este período. O Ministro havia indicado a intenção de conceder as reivindicações da defesa do ex-presidente, mas está sofrendo grande pressões da opinião pública por conta de recorrentes decisões favoráveis ao Partido dos Trabalhadores.

Anúncios

Deixe uma resposta