Cuba quer reajuste para médicos escravizados. País ainda não pagou Porto de Mariel.

Segundo a Tribuna da Internet, o governo cubano está pleiteando um reajuste dos valores pagos pelo governo brasileiro para os médicos escravizados pela ditadura castristas e enviados para trabalhar no Brasil.

Atualmente, para cada médico enviado, Cuba recebe R$ 10.513 por mês para que ele atue no programa.

Os médicos cubanos são os únicos estrangeiros trabalhando no Brasil cujos salários não são pagos a eles, mas diretamente ao governo cubano.

Segundo o Ministério da Saúde brasileiro, não há definição ainda sobre aumento nos repasses para Cuba.

Desde 2013, o governo petista repassou mais de R$ 4,53 bilhões para Cuba, de acordo com levantamento do Sindicato dos Médicos de Santa Catarina. Os médicos recebem apenas um terço do valor pago ao governo cubano.

O trabalho é “legalizado” pela OPAS  (Organização Pan-Americana da Saúde), que recebe 5% do valor para intermediação.

Conforme a mesma matéria, mesmo que Cuba tenha recebido tanto dinheiro do governo petista, ainda não pagou ao BNDES (do Brasil) pela construção do Porto de Mariel.

Advertisements
Anúncios

Um comentário sobre “Cuba quer reajuste para médicos escravizados. País ainda não pagou Porto de Mariel.

  1. Quando é que MichelTemer vai acabar com isso, quero asilo politipara tofos médicos cubanos no Brasil e salarios dignos psgod a eles no Brasil.

Deixe uma resposta