Em maio, Dilma queria liberar invasão de petistas, mas general não acatou

Segundo Lauro Jardim, no dia de seu afastamento (12 de maio), a presidente Dilma Rousseff engrossou o tom com o general que comandava a segurança do Palácio do Planalto.

Seguranças estavam dificultando o acesso de manifestantes pró-PT, muitos deles munidos de armas brancas, até a frente do Palácio, para uma um protesto contra sua saída. O General recusou-se a acatar sua ordem para que liberasse a entrada e a presidente ameaçou que não assinaria a intimação sobre seu afastamento até que os manifestantes fossem liberados.

Importante lembrar que o MST e outros movimentos ligados diretamente ao PT invadiram várias vezes prédios do Governo Federal assim que Dilma foi afastada, geralmente causando depredação e baderna.

Advertisements
Anúncios

Deixe uma resposta