Acuada, Dilma adiou sua volta a Brasília e fala em processar Temer e a ISTOÉ pelo vazamento público de suas regalias

Após bombástica revelação feita pela revista ISTOÉ, que mostrou o uso irregular dos serviços públicos por Dilma e Paula Rousseff, sua filha, a presidente afastada sofreu ainda maior desgaste e isso pode ter adiado sua volta a Brasília, que estava prevista para este domingo, 17.

A filha de Dilma gastava cerca de R$ 300 mil reais por mês – de dinheiro público – com academia, pet shop e cabeleireiro. Além disso, havia o frequente uso de carros de luxo e outras regalias ilegais.

A volta de Dilma a Brasília não tem previsão. Ela está em Porto Alegre (RS) e evitou aparições em público no fim de semana, mantendo-se isolada com a família. Chegou até a abrir mão de pedalar, o que sempre faz pela Orla do Guaíba. Acuada, Dilma fala em processar a revista e o governo Temer pelo vazamento das informações sobre o uso ilegal de carros oficiais, motoristas e seguranças pagos pela União.

Anúncios

9 comentários sobre “Acuada, Dilma adiou sua volta a Brasília e fala em processar Temer e a ISTOÉ pelo vazamento público de suas regalias

  1. Se isso for verdade nesmo é bom que se divulgue o mais possível, para ver se o povo brasileiro que ainda é a favor destes entes miseraveis. Comunismo é isso, o povo sem nada e os lideres esbanjando. Mil vezes melhor a ditadura. Quem viveu este período e não era comunista vivia muito bem se senhor, falo não de ouvir dizer mas vivi neste período. Havia respeito, bem diferente de hoje.

  2. Há quem pense que roubar é necessariamente tomar posse de algo que não lhe pertença. Ignoram, ou, fazem ignorar, que o uso de bens públicos ou alheios ao ganho resultante de trabalho honesto, é igualmente ilícito e imoral.

Deixe uma resposta