15 milhões são encontrados em cofre de filha de Cristina Kirchner

Novas informações chegam a respeito dos escândalos de corrupção envolvendo a ex-presidente Cristina Kirchner, da Argentina, e sua filha.

Conforme aponta o Antagonista, o juiz argentino Julián Ercolini, que investiga o enriquecimento ilícito da ex-presidente bolivariana, determinou a abertura de cofres mantidos por sua filha, Florencia, de 26 anos, na agência principal do Banco Galicia, em Buenos Aires.

Os investigadores encontraram caixas com pilhas de células que totalizam US$ 4,6 milhões, cerca de R$ 15 milhões.

Cristina Kirchner é uma das diversas figuras políticas da extrema-esquerda latina adeptas do modelo bolivariano de governo, que se baseia em aparelhar o estado, censurar a imprensa e utilizar a corrupção em larga escala para consolidar modelos tirânicos.

A Globo News havia divulgado em julho de 2015 que a declaração oficial de bens de Cristina Kirchner indicava que ela possuía uma fortuna de 64 milhões de pesos argentinos. Isso demonstrava um aumento de patrimõnio de 772,97% apenas naqueles  12 anos na presidência, sem contar o período prévio, quando Cristina era senadora e deputada.

Cristina Kirchner implementou uma lei de censura à imprensa, chamada de Ley de Medios. Leis de censura são normalmente utilizadas por regimes bolivarianos para esconder indicadores econômicos ruins e evitar a divulgação de escândalos de corrupção do regime. O presidente atual da Argentina, Maurício Macri, revogou a Ley de Medios.

Advertisements
Anúncios

Um comentário sobre “15 milhões são encontrados em cofre de filha de Cristina Kirchner

Deixe uma resposta