Sem “haddadismo”, o prefeito de São Paulo obtem somente 2% dos votos

De acordo com análise do site de Marlos Ápyus, o DataFolha mais recente conclui que Celso Russomanno, com boa folga, é o favorito para se tornar o próximo prefeito de São Paulo. Como um conjunto de pedras em seu caminho, porém, está o risco de a Justiça Eleitoral retirá-lo da disputa.

Caso Russomano não possa participar, Marta Suplicy se tornaria a favorita, que conseguiria derrotar neste caso Luiza Erundina em um possível segundo turno.

Na rabeira está o prefeito Fernando Haddad, que aparece como líder na pesquisa espontânea – na qual aparece com 6% – mas cai para a quarta colocação no primeiro cenário. Com isso, seus parcos 8% mostram que ele agrega apenas 2% ao voto haddadista.

Em dez confrontos testados para segundo turno, quatro consideram o petista como opção. Ele perde em todos.

 

Advertisements
Anúncios

Um comentário sobre “Sem “haddadismo”, o prefeito de São Paulo obtem somente 2% dos votos

Deixe uma resposta