Lula repete narrativa de que “PT é punido por acertar”

Após ter percorrido 11 cidades do interior de Pernambuco, o ex-presidente Lula concluiu sua viagem à região em um ato no Centro de Recife. Como em todos os seus comícios recentes, Lula tem utilizado seu espaço para propagar a narrativa de que “há um golpe”.

Um dos argumentos mais constantemente repetidos é aquele que diz que “outros cometeram pedaladas” e, por isso, Dilma não poderia ser punido.

A senadora Simone Tebet refutou essa narrativa recentemente, ao citar o caso de um motorista que viaja a duzentos quilômetros por hora, sendo avisado por policiais várias vezes. Sem prestar atenção aos avisos, o motorista prosseguiria dirigindo a uma velocidade absurda até causar várias vítimas em um grave acidente. Dizer que outros “pedalaram” seria uma forma de inocentar esse motorista, aventando ao fato de que outros já ultrapassaram o limite de velocidade anteriormente.

Outra narrativa adotada por Lula é ainda mais inconvincente: a de que as pessoas querem punir seu governo porque ele teria oferecido refeição três vezes ao dia aos pobres, como também teria permitido que o pobre e o negro pudessem ter acesso ao estudo digno.

Lula não demonstrou estatisticamente suas afirmações, bem como não apresentou argumentos definindo os motivos pelos quais alguém quereria puni-lo apenas por “ajudar os pobres”.

Anúncios

2 comentários sobre “Lula repete narrativa de que “PT é punido por acertar”

Deixe uma resposta