João Santana decide fazer delação premiada e assusta PT

O marqueteiro das campanhas presidenciais de Lula e Dilma Rousseff decidiu negociar delação premiada com os investigados da Operação Lava Jato. João segue os passos da esposa Monica Moura, que já havia aceitado colaborar com a força tarefa. O casal de marqueteiros foi preso em fevereiro, e estão presos em Curitiba. Como o processe envolve políticos com foro privilegiado, o juiz Sérgio Moro remeteu o processo para a jurisdição do STF.

Santana evitou fazer delação temeroso que a colaboração pudesse afugentar futuros clientes. Para ele, o sigilo profissional era a garantia de que poderia continuar fazendo campanhas — ao menos em outros países. João Santana é um dos marqueteiros políticos mais bem-sucedidos do mundo, sendo responsável por campanhas vitoriosas de vários presidentes, como Hugo Chavez e Nicolás Maduro na Venezuela e José Eduardo Santos em Angola.

A delação de João Santana causa temor dentro do Partido dos Trabalhadores devido a importância do papel desempenhado pelo marqueteiro dentro do esquema de poder da organização. O receio é que João Santana revele detalhes sobre o financiamento da campanha presidencial de 2014, suspeita de ter sido financiada com recursos da Petrobras.

Advertisements
Anúncios

2 comentários sobre “João Santana decide fazer delação premiada e assusta PT

Deixe uma resposta