Senadores Aloysio e Simone Tebet condenam censura do STF contra bonecos infláveis

Ao tratar do projeto que estabelece o abuso de autoridade em tramitação no Senado federal, a senadora Simone Tebet defendeu uma análise mais precisa do projeto, uma vez que segundo a parlamentar, o projeto não é o monstro pintado por alguns setores, mas também carece de maior precisão em alguns pontos para não entrar em conflito com a Constituição. Ao apartear a senadora, o líder do governo no Senado Aloysio Nunes (PSDB-SP) comentou sobre o pedido de investigação protocolado pelo chefe de segurança do Supremo Tribunal Federal contra os responsáveis pelos bonecos que satirizam o presidente do STF Ricardo Lewandowski e o Procurador Geral da República Rodrigo Janot. Murilo Maia Herz, pede “em caráter de urgência”, medidas para que os responsáveis por inflarem os bonecos sejam “chamados à responsabilidade” e que a PF empenhe “todos os esforços” para interromper “nefasta campanha difamatória contra o Chefe do Poder Judiciário, de maneira a que esses constrangimentos não mais se repitam”.

Aloysio condenou o episódio, afirmando que as figuras públicas devem aceitar o contraditório. O senador paulista lembrou que o direito ao contraditório e a liberdade de expressão tem longa tradição no Estado brasileiro, citando a postura democrática do Imperador Dom Pedro II, que via com naturalidade tanto as sátiras feitas por seus críticos quanto sua postura civilizada com os movimentos republicanos. Simone Tebet lembrou que o projeto garante que, em casos como o do Supremo contra os bonecos, há a proteção do cidadão para exercer seus direitos de liberdade de expressão e culto. A senadora acrescentou que o projeto contempla casos como o atual, deixando claro que autoridades que tentarem cercear esses direitos terão que responder a inquéritos por abuso de autoridade, fato que não anula os direitos garantidos na Constituição.

O caso do pedido de investigação contra os bonecos inflados pelo movimento NasRuas, da ativista Carla Zambelli, gerou grande constrangimento para o ministro presidente do STF Ricardo Lewandowski. Nem mesmo os petistas ousaram apoiar os clamores do STF, uma vez que Lula e Dilma Rousseff foram alvos de sátiras semelhantes e não recorreram à justiça para cercear os direitos dos manifestantes. Nem o ministro Lewandowski nem o Procurador Geral se manifestaram sobre as críticas.

Anúncios

3 comentários sobre “Senadores Aloysio e Simone Tebet condenam censura do STF contra bonecos infláveis

  1. O Lewandowsk esta ignorando a constituição!!Justamente quem deveria defendê-la , assim como, a liberdade de expressão está desrespeitando esses direitos!
    Mais uma vez ele demonstra que não está à altura de ocupar o cargo!
    Vamos à luta contra suas arbitrariedades e defender o impeachment dele!

Deixe uma resposta