Lula ironiza Lava Jato: “São como carrapatos”

De visita ao estado de Pernambuco, o ex-presidente Lula foi irônico ao tratar sobre a Operação Lava Jato. “Eu já fui prestar depoimento sobre as minhas viagens, sobre medida provisória, sobre depoimento do Delcídio. Acho muitas das perguntas insólitas, mas eu sou um cidadão igual a qualquer um. Eu não estou acima da lei, se eles acham que houve algum problema eles têm que investigar. Fiquei muito ofendido quando invadiram a minha casa, mas tudo bem”.

Segundo o petista, as argumentações da força tarefa são fracas e as provas insustentáveis. Para ele, o único inconveniente de ser investigado é o incomodo. Em sua explicação, chegou até a comparar a operação da PF com carrapatos.  “Todo dia alguém diz que vai falar o nome do Lula. Estão há dois anos investigando e duvido que se ache um empresário a quem eu pedi R$ 10”, disse. Questionado se as investigações o incomodam, o petista respondeu: “Dizer que não incomoda seria mentira da minha parte. Isso incomoda como uma coceira. Já teve carrapato?”

Sobre o impeachment de Dilma, Lula tentou demonstrar otimismo ao afirmar que agora o momento é mais favorável à presidente Dilma Rousseff. “Eu acho que hoje, para derrotar o impeachment é mais fácil do que antes. Porque antes você tinha Câmara – que é praticamente incontrolável. Depois você tinha a admissibilidade. Agora, a Dilma está dependendo de seis votos. Ou seja, são seis senadores apenas que podem mudar o destino do País, devolvendo para a Dilma o mandato popular que o povo deu a ela, e portanto, somente o povo deveria tirá-la, ou até o Congresso, se ela tivesse cometido um crime. Como não há um crime factível, comprovado cometido por ela, pressupõem-se que a decisão é eminentemente política”.

Para Lula, o impeachment foi uma decisão meramente política, sem amparo na lei. A crise instaurada se deu por conta do estelionato eleitoral atribuído à Dilma Rousseff. “Ninguém se conformou de Dilma ter dito durante a campanha que não ia mexer no bolso do trabalhador e depois ela ter colocado em prática um programa que era do adversário. Ela já tinha feito reuniões com os sindicatos, mas foi anunciado um pacote que jogou os sindicalistas contra ela”.

Segundo informações dos bastidores, Lula já dá como certo o impeachment de Dilma Rousseff. As movimentações do petista agora tem o único objetivo de reorganizar as bases partidárias por meio de um discurso que atribui um caráter golpista ao impeachment. A intenção é afinar o discurso para 2018, quando o PT deve usar as medidas de ajuste tomadas pelo governo Michel Temer como sinais de que o vice adotou medidas neoliberais. O petista não comentou as novas denúncias de que a Odebrecht teria desembolsado R$12 milhões para comprar uma sede para o Instituto Lula.

Advertisements
Anúncios

Deixe uma resposta