Cavendish sinaliza delação premiada, e deve implicar Sérgio Cabral

O empreiteiro Fernando Cavendish fez uma mudança em sua defesa. Ele substituiu o advogado Técio Lins e Silva por Antonio Sérgio Pitombo, o mesmo que fechou a delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado. Isso sinaliza que o dono da Delta pretende fazer delação premiada.

Caso a delação seja confirmada, isso deve complicar ainda mais a vida do ex-governador do Rio, Sérgio Cabral. Ele já havia sido citado em delações de executivos da Andrade Gutierrez, reveladas nas últimas semanas. Nestes processos Sérgio Cabral aparece como beneficiário de um esquema de superfaturamento de obras públicas, que teria a Delta de Fernando Cavendish como protagonista. A relação entre o antigo aliado de Lula e Dilma e o empreiteiro é comentada desde a polemica viagem à Paris, onde estavam presentes o futuro ministro da Fazenda Joaquim Levy, o secretário de Planejamento Pedro Paulo e o prefeito Eduardo Paes.          O episódio ficou conhecido como “Farra dos Guardanapos”.

Anúncios

Deixe uma resposta