“Contrato Vitalício”, filme do grupo Porta dos Fundos, é um fracasso de bilheteria

Após terem sido duramente criticados pelo uso de recursos públicos na produção de seu primeiro longa metragem, o grupo Porta dos Fundos, gerenciado por Gregório Duvivier, Antônio Tabet e Fábio Porchat, tiveram mais um duro golpe: o fracasso de bilheteria.

O grupo recebeu R$ 3,5 milhões pela Lei do Audiovisual, similar à Lei Rouanet, que serve para, em teoria, incentivar a produção artística na área do cinema. Ao saberem disso, internautas criticaram o grupo no Twitter, no Facebook e em diversos blogs. Foi criada até uma campanha para boicotar o filme, que aparentemente funcionou.

Apesar da ampla divulgação, em duas semanas o filme atingiu somente 375 mil espectadores, quase a metade do que foi atingido pelo filme “Um suburbano sortudo”, que teve investimento bem menor em publicidade. No momento, “Contrato Vitalício” é o sexto colocado entre os filmes que estrearam no final de junho e início de julho.

Anúncios

14 comentários sobre ““Contrato Vitalício”, filme do grupo Porta dos Fundos, é um fracasso de bilheteria

  1. O pior filme que já vi na minha vida. Não dá pra chamar aquela bosta de filme. E i assisti todo porque minha companhia queria ver o final.

  2. Fuééééééééééééé.
    Pelos comentários de quem viu, o filme é um lixo. Com gente saindo antes mesmo de acabar. Também, o que esperar de um filme com gente tão forçada?

  3. Quem perde tempo pra ver uma porcaria destas não tem respeito por si e nem dá valor ao dinheiro que ganha…estes infelizes da boca mais suja que um esgoto, só sabem fazer coisas vulgar..tipo o da Sonia Braga…PORNOCHANCHADAS ou SEXO EXPLICITO..com algumas piadinhas maliciosas, sem graça e idiotas…vão trabalhar malandros !!!!

  4. Temos que limpar nosso pais destas porcarias que além de nada ter a ver com cultura…dá mal exemplo aos adolescentes e crianças..vamos ajudar sim..o que for bom aos olhos e ouvidos…pois não podemos tratar nossos olhos como fonte de escandalos e nossos ouvidos como privada..e ainda pagar isto com a lei ROUNEAT…fruto dos nossos impostos..

  5. Esse fracasso foi enviado direto do céu! Foi Jesus viu duvivier, tabet e porchat? …mas ainda há tempo.
    A porta da Graça para vocês ainda está aberta…quem sabe “probleminha” de saúde na mesma hora para os três abre ela?

  6. Ao final fez uma bilheteria quase igual ao “Ate que a morte nos separe 3”, com todo o suporte da globo e de “Que horas ela volta”, promovido pela mídia e também a Globo. Nao entendi a historia do fracasso…

Deixe uma resposta