Cerca de 35 mil venezuelanos atravessaram a fronteira para comprar comida e remédios na Colômbia

A Venezuela está com sua economia completamente destruída e sofre com um governo ditatorial. No domingo, dia 10, o presidente Nicolas Maduro ‘autorizou’ a passagem pela fronteira para que os cidadãos pudessem comprar itens básicos, e isso resultou em uma verdadeira corrida contra o tempo.

A medida adotada por Maduro permitia que os Venezuelanos atravessassem a fronteira apenas pelo período de 12 horas. Assim mesmo, cerca de 35 mil pessoas lotaram as lojas de Cúcuta, no país vizinho. A ponte que liga os dois países estava com passagem obstruída há um ano e algumas pessoas que tentaram atravessar sem permissão do governo chegaram a ser mortas.

Importante ressaltar que Maduro pode ser o próximo presidente do Mercosul, apesar das tentativas de Maurício Macri (presidente argentino) e José Serra, atual Ministro das Relações Exteriores, em barrar sua posse. A Venezuela não reconhece o governo interino de Michel Temer como legítimo por ser aliada do Partido dos Trabalhadores e do PSOL, o partido da ex-petista Luciana Genro, que chegou a apoiar a candidatura de Maduro em comício realizado em Caracas.

 

Advertisements
Anúncios

Deixe uma resposta