Maduro ‘autoriza’ venezuelanos a fazerem compras na Colômbia, mas só por 12 horas

Os venezuelanos que moram próximos da fronteira com a Colômbia terão o ‘direito’, concedido pelo ditador Nicolas Maduro, de irem ao país vizinho fazerem compras, mas somente por 12 horas. A passagem havia sido fechada no ano passado por ordem do governo venezuelano, desde então era proibido atravessar a região. Caso alguém fizesse poderia ser até mesmo morto pelo exército de Maduro.

Neste domindo, dia 10, apenas por este período de 12 horas, uma passagem de pedestres ficará aberta entre as pontes Simón Bolívar (Venezuela) e Francisco de Paula Santander (Colômbia), depois que, na última terça-feira (5), cerca de 500 mulheres forçaram o cruzamento da fronteira para adquirir comida e produtos básicos na cidade de Cúcuta.

Maduro “ordenou que não quer nenhum ferido, nenhum morto, não quer show (…) e se essas mulheres estão decididas a ir outra vez no domingo, podem se reunir, passar para a Colômbia, comprar lá e voltar”, disse em entrevista a uma emissora de rádio o governador do estado fronteiriço de Táchira (oeste), José Vielma Mora.

A Venezuela enfrenta uma grave e aparentemente irreversível crise econômica, além de uma crise institucional e uma ditadura sanguinária e violenta. Atualmente é o único país na América do Sul a passar por tão grave situação.

Anúncios

Deixe uma resposta