Feliciano diz que Lula “está na portinha”

Marco Feliciano teve uma debate com o Youtuber Felipe Neto. O vídeo foi publicado no canal do “digital influence” nesta terça-feira (5). Durante a conversa, basicamente girando em torno das questões dos direitos LGBTs e de atitudes consideradas homofóbicas por parte do deputado, Feliciano desabafou dizendo que torce pela prisão do ex-presidente da República Luis Inácio Lula da Silva.

“O Lula tá na portinha. Está chegando. Vamos assistir isso, sentados aqui, o Lula ser preso!”, disse com um tom jocoso e um sorriso no rosto.

O assunto surgiu no momento em que Felipe Neto questionou o pastor e deputado sobre a situação de isenção de impostos para as igrejas no país e ainda citou os pastores que são ricos por conta da exploração disso, que se transformou em um negócio. “O Malafaia tá rico. O Edir Macedo é milionário. E nenhuma das igrejas pagam impostos”, comentou o youtuber.

“É criminoso ser rico nesse país?”, devolveu a pergunta sem emitir uma opinião precisa. “Eu sou um pastor pobre. Minha igreja é no meio do mato e tem 200 membros”, se esquivou mais uma vez. “As igrejas não pagam impostos nesse país porque são vistas como uma instituição – talvez uma das poucas – de credibilidade”, justificou.

Apesar disso, Feliciano ainda acredita que é necessário uma política para pequenas e micro-empresas que seja muito mais eficaz. “Faliram mais de 1,6 milhão de microempreendedores no país só esse ano”, comentou Feliciano. “Eu fui micro-empresário. Minha empresa tinha quatro funcionários e eu a vendi com 100. Prosperei. Mas pagava 20% do que eu recebia em impostos”, reclamou o Youtuber.

BEIJO GAY NA GLOBO – Entre tantos assuntos polêmicos o debate envolvendo Felipe Neto e Marco Feliciano, houve momentos de tensão quando o pastor se posicionou contra o beijo gay na TV. “Eu boicotei a Natura por conta do beijo daquelas duas senhoras no início daquela novela da Globo”, comentou. “Na realidade, o protesto foi contra a Globo. Desnecessário colocar duas atrizes, dois monstros sagrados da dramaturgia, fazendo aquilo na frente da família brasileira”, disse o pastor.

Feliciano revelou que um diretor da emissora pediu que ele parasse de criticar o patrocinador por conta das perdas milionárias devido ao boicote. “O diretor da Globo sentou aí, onde você está sentado, e disse que queria fumar o cachimbo da paz comigo. Eu disse que não fumava”, comentou o pastor. Logo depois Feliciano disse que até o pastor Silas Malafaia – que tentou um boicote contra O Boticário – ligou pedindo que Feliciano parasse com o boicote contra a Natura. “Eu não fiz isso por você e sim pela família”, comentou o pastor durante a entrevista.

Advertisements
Anúncios

Deixe uma resposta