STF sob suspeita – Decisões monocromáticas, imprevisíveis e sem base técnica

Nos últimos meses, o Supremo Tribunal Federal tem sido alvo de muitas suspeitas. Em uma das gravações divulgadas em maio pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, Renan Calheiros aparece dizendo que é ‘muito chegado’ a alguns ministros, e cita apenas Teori nominalmente, alegando não ter proximidade com ele.

A decisão tomada por Dias Toffoli ao liberar o ex-ministro Paulo Bernardo de sua prisão preventiva também colocou a Suprema Corte em xeque, gerando desconfiança de favorecimento partidário uma vez que Toffoli já foi advogado do PT.

A bola da vez é o Ministro Celso de Mello, que em decisão monocromática mudou o entendimento sobre um pedido de habeas corpus. Em março deste ano, a Suprema Corte havia modificado a compreensão sobre o tema, e desde então passou a ser possível mandar à prisão quem estivesse condenado em 2ª instância. Mello, no entanto, tomou uma decisão completamente diferente do que o colegiado havia deixado no início do ano.

A dúvida que fica é se, em decisão pessoal, os juízes do Supremo Tribunal podem decidir conforme queiram, ignorando os trâmites tradicionais e as decisões tomadas pela Corte.

Advertisements
Anúncios

2 comentários sobre “STF sob suspeita – Decisões monocromáticas, imprevisíveis e sem base técnica

  1. A quadrilha do PT agiu de forma tão bem articulada que, já prevendo que alguma coisa poderia atrapalhar seus roubos, ee armou aparelhando o Supremo com juízes comprometidos com sua máfia! Vergonha!!!
    REFORMA DAS TOGAS JÁ!!!!

Deixe uma resposta