Queda de Maranhão deve reativar CPI da UNE

A renúncia do presidente afastado da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), nesta quinta-feira (7), também resulta no término do mandato do interino Waldir Maranhão (PP-MA). Coincidentemente, nesta quinta-feita (7), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, negou pedido de um grupo de parlamentares do PSDB, PTB e PSC que queriam garantir a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da União Nacional dos Estudantes (UNE).

Acusado de estar ligado ideologicamente ao PT, o ministro do STF alegou que a questão deve ser resolvida politicamente pela Casa, não cabendo intervenção do Judiciário. Lewandowsky afirmou: “Não cabe qualquer intervenção deste tribunal para acelerar os trabalhos parlamentares, visto que se trata de matéria submetida a critérios de ordenação dos trabalhos parlamentares, os quais, à toda a evidência, não se submetem ao crivo jurisdicional”.

Os parlamentares haviam alegado que Maranhão retardava a instalação da CPI, cujos integrantes haviam sido até indicados. Porém, a sessão em que a comissão seria instalada foi cancelada por várias vezes no mês passado.

Em outra ironia, a saída de Maranhão pode tornar nula a ação levada ao STF, pois o novo presidente da Câmara – que pode ser eleito na próxima terça-feira (12) – deve levar à frente os trabalhos da CPI.

Advertisements
Anúncios

Um comentário sobre “Queda de Maranhão deve reativar CPI da UNE

  1. Está na hora do STF fazer o trabalho dele e deixar o trabalhos da PF, Minusterio Público e da Justiça Federal, em especial, do Juiz Sérgio Moro , que estas instituições possam fazer justiça neste país!

Deixe uma resposta