Pedido de investigação contra bonecos constrange judiciário brasileiro

Ontem o Supremo Tribunal Federal decidiu abrir investigação sobre bonecos infláveis que ironizam o presidente da corte Ricardo Lewandoski e o procurador geral da República Rodrigo Janot, utilizados pelo movimento Nas Ruas.  O despacho assinado pelo secretário de segurança do STF repercutiu muito mal nas redes sociais. Murilo Maia Herz pede que seja apurada a responsabilidade dos responsáveis para “evitar constrangimentos ao STF”.

Os principais movimentos, Vem Pra Rua, Movimento Brasil Livre e Nas Ruas, falaram em censura. Já a jornalista Joice Hasselmann, “estamos no país da piada pronta.” Nas redes sociais, falasse até em protestos contra o STF. O constrangimento se estende também ao diretor da PF, Leandro Daiello, já que a corporação é que terá de investigar o caso. Esse episódio mina ainda mais a credibilidade da instituição, que já é bastante associada ao Partido dos Trabalhadores.

Advertisements
Anúncios

Deixe uma resposta