Delatores citam José Dirceu e o caixa dois em eleições municipais, mas ele segue solto

Fernando Reis, ex-presidente da Odebrecht Ambiental, afirmou em sua delação premiada que foi necessário financiar campanhas municipais em Guarulhos e Sumaré para a manutenção de contratos da construtora em municípios paulistas na área de saneamento. Os valores teriam sido realizados por caixa 2.

Segundo o executivo, pelo menos R$ 20 milhões foram doados pela Odebrecht Ambiental para candidatos. Na planilha entregue são identificados 80 nomes de políticos, entre eles alguns nomes de alto escalão: pelo menos cinco candidatos a governos estaduais e dois senadores.

A Odebrecht pode ter tido envolvimento em pelo menos 31 campanhas municipais, em dez estados, sendo eles: São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Tocantins, Pará, Bahia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Amapá, Sergipe e Piauí. O objetivo era a obtenção de contratos de esgotos, todos influenciados por José Dirceu.

 

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “Delatores citam José Dirceu e o caixa dois em eleições municipais, mas ele segue solto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s