Procurador da PGR que foi preso era chegado a vinhos caros e mesas de pôquer

Ângelo Goulart Vilella, o procurador que foi preso pela Polícia Federal por receber propina da JBS, era chegado a vinhos caros e mesas de pôquer. A informação é do Radar On-line

O investigador era conhecido por promover longas rodadas de pôquer e festas em sua casa, onde não servia qualquer coisa. Quem frequentava as pajelanças lembra que eram comuns garrafas de vinho acima de 100 reais à vontade do freguês.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s