Depois das delações, Dilma diz que “as elites brasileiras não têm pudor” e pede censura de mídia

Durante passagem pela Argentina, Dilma mostrou que não está sabendo lidar com o alto volume de delações envolvendo Lula e ela própria.  Disse disse concordar com as requisições de Lula contra a mídia: “Ele disse que um dos casos de acusação não está sob o estado de direito democrático: a grande mídia. Os grandes meios produzem um julgamento prévio. Não há julgamento explícito, não há direito de defesa e não há debate”.

Ela comentou que o Brasil precisdaria passar “pela discussão de uma lei de democratização dos oligopólios midiáticos brasileiros”. Petistas usam esse termo sempre que pedem censura nos moldes venezuelanos, onde o governo regula economicamente os meios de comunicação e define quem receberá ou não verba estatal.

Mesmo tendo dito isso, e depois de ter apoiado a ditadura assassina de Nicolas Maduro e até fechado acordo com a ditadura cubana para enviar verba para os castristas em troca de médicos escravos, ela disse (sem dar risada) que o governo atual é muito mais autoritário do que ela pensava: “Muito mais. As elites não têm pudor”.

Ela teve que esconder o fato de que “as elites”, compostas pela Odebrecht, Eike, JBS e outros gigantes do capitalismo, a colocaram no poder.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s